domingo, 6 de maio de 2012

Virtualização?!?!

        Introdução

          Quando ouvi falar de virtualização, achei que era coisa de filme de ficção cientifica, pensei tambem que era mais uma moda passageira, pois no mundo da informatica tivemos muitas modas e modistas, essas pessoas transformavam pequenos conceitos na "solução para falta de agua no mundo", exageros a parte são pessoas que classifico como bons propagandistas pois vendem bem uma ideia que nunca fora testada por eles ( acho que esse pessoal estão na profissão errada), fora isso, percebi que não era modismo quando tive o meu primeiro contato com o VMWARE, na época quando usava dual boot na minha maquina, WinXP e Slack 12.1, confesso que utilizei ele pirata por alguns meses, até aí tudo bem, depois conheci o VirtuaBox, esse é livre, além de ter removido o WinXP da minha maquina foi junto o VMWARE, adotei literalmente a filosofia de não usar mais nada pirata na minha maquina pessoal.
           Voltando ao assunto principal, o meu maior interesse pelo assunto foi quando na empresa onde trabalho adquiriu um servidor bi-processado com cada processador de 2 núcleos e 4GiB de Memória, então pensei que seria um desperdício de maquina usando ela para somente servir um sistema com banco-de-dados firebird, além do mais após ter lido um artigo da revista Linux Magazine sobre TI Verde ( 49, Dezembro de 2008) daí a minha consciência ficou pesada, pois resolvi fazer uma analise no bicho e percebi que nele tinha uma media de 75 usuário conectados simultaneamente, seu pico máximo foi de 120 usuários, apesar disso nunca chegou a usar nem 10% do segundo processador, eis que li mais uma vez o artigo e vi que a melhor solução era virtualizar ou em outras palavras transformar um servidor de grande porte trabalhar por mais de um, por exemplo: pegar esse servidor e fazer ele rodar por 4 servidores, isso seria a melhor forma de-se utilizar os recursos desse servidor pois assim estaria usando toda a sua performance, economizando em Hardware, pois não seria necessário adquirir mais maquinas, economia de energia, economia de ar-condicionado, pois não seria necessário dimensiona-lo para mais frio, facilidade de gerencia e backup e recuperação de problemas muito mais fácil, esses conceitos mencionados serão papo para outros artigos.
           Apesar de tudo isso que disse anteriormente a virtualização é um assunto antigo começou com a IBM na década de 60, e vem crescendo muito nos dias de hoje, temos soluções abertas, proprietárias de diversas modalidades.

          Diferença entre Virtualização e Emulação.

          Emulação: Normalmente nesse processo, os programas criam uma camada entre o Sistema Operacional e o programa a ser emulado, não criando um ambiente virtual completo, essa camada cria uma espécie de ambiente com bibliotecas para o programa rodar normalmente, esse programa a ser rodado normalmente é de outra plataforma como por exemplo do Windows rodando no Linux.

        O que é virtualização.

          Virtualização, basicamente, é a técnica de separar Aplicação e Sistema Operacional dos componentes físicos. Por exemplo, uma Máquina Virtual possui Aplicação e Sistema Operacional como um Servidor Físico, mas estes não estão vinculados ao Hardware e pode ser disponibilizado onde for mais conveniente. Uma aplicação deve ser executada em um Sistema Operacional em um determinado Hardware. Com Virtualização de Aplicação ou Apresentação, estas aplicações pode rodar em um servidor ou ambiente centralizado e ser portada para outros Sistemas Operacionais e Hardwares.
Fonte: http://pt.wikipedia.org/wiki/Virtualiza%C3%A7%C3%A3o

Tipos de Virtualização.

Simulação: quando utilizado em TI significa imitar um processo ou uma operação do mundo real.

Emulação: mais uma vez este termo quando aplicado em TI significa reproduzir as funções de um determinado ambiente. Um exemplo fácil de assimilar são os emuladores de fliperama ou videogames antigos.

Virtualização: abstrair as características físicas de uma maquina.

Em computação, virtualização é um termo genérico utilizado para se referir da abstração dos recursos do computador. Uma boa definição seria: “uma técnica para mascarar as características físicas dos recursos do computador de forma que outros sistemas, aplicações ou usuários finais possam interagir com tais recursos”.

Existem algumas definições que são importantes quando falamos de virtualização:
Hypervisor
-
Constitui o componente principal que gerencia as maquinas virtuais hospedadas por ele.

Virtualização Completa (Full Virtualization)- Um sistema operacional Guest não-modificado sendo executado em um  Hypervisor. Na virtualização completa o Hypervisor mascara completamente a virtualização para o SO Guest para obter o máximo de facilidade de utilização.
Para-virtualização (Para-virtualization / Enlightenment)
- Um sistema operacional modificado sendo executado em um hypervisor. Na para-virtualização o SO Guest e o Hypervisor colaboram para obter o máximo em desempenho.

Virtualização de Aplicação
- Um método para mascarar e executar aplicações em um SO ou vindo de um SO, tanto local quanto via rede através de streaming

Virtualização de Apresentação
- Neste modelo de virtualização apenas a camada de apresentação de um aplicativo é executada na maquina cliente. O processamento e uso de memória ficam no servidor que estiver provendo esta modalidade de virtualização

Hosted Virtualization
- Uma  virtualização de aplicação, que executa um SO não-modificado , executando no topo de um sistema operacional padrão.

Hardware Virtualization Assistance
- Melhoramentos no processador que suportam guests não-modificados (full virtualization)
-  Intel-VT / AMD-V
Fonte: http://www.baboo.com.br/conteudo/modelos/Virtualizacao-Parte-1_a34531_z0.aspx 

Agora basta vocês escolher o que te serve melhor.


Nenhum comentário: